Como estão seus níveis de Vitamina D? Conheça os sintomas de deficiência e como tratá-los

Sem dúvidas é maravilhosa a sensação de aproveitar o sol em um dia de verão. Isso porque os raios solares são absorvidos por sua pele e iniciam reações químicas, o que é muito saudável para o organismo.

Esses raios UVB são absorvidos pelo 7-dehidrocolesterol na pele e convertidos em pré-vitamina D3. Cada célula e órgão do seu corpo necessita dessa vitamina.

Durante muitos anos, todos os benefícios da vitamina D foram uma incógnita para pesquisadores e especialistas. Isso mudou. Agora é notório que sem ela, os ossos ficam mais fracos, ficamos mais suscetíveis à infecções, diabetes e até à morte por qualquer causa, além de fadiga e dores nas juntas. A falta de vitamina D nos prejudica muito!

Se o sol é acessível a todos, por que a deficiência de vitamina D é uma epidemia mundial?

O sol brilha na maior parte do mundo e, ainda assim, a deficiência de vitamina D é uma epidemia mundial nos dias de hoje. Quase 1 milhão de pessoas têm deficiência dessa substância, o que é uma ameaça para uma vida saudável.

Nos Estados Unidos cerca de 64% da população não possui vitamina D suficiente no corpo para manter todos os tecidos atuando perfeitamente. Será que seus níveis de vitamina D estão normais? Continue lendo para saber mais sobre o assunto!

A deficiência de vitamina D está relacionada às propagandas sobre utilizar protetores solares?

Um dos motivos para tantas pessoas estarem com deficiência dessa substância é a crença que os raios solares são nocivos. Durante muitos anos, a Sociedade Americana de Câncer, médicos e dermatologistas desenvolveram campanhas educacionais sobre o perigo do câncer de pele devido aos raios solares. Sempre foi recomendado passar uma camada espessa de filtro solar antes de sair de casa, certo?

Prevenir as queimaduras de sol é importante para evitar o câncer de pele, mas obter a quantidade suficiente de vitamina D é essencial.

De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças, as taxas de mortalidade por câncer de pele do tipo melanoma subiram 4% ao ano nos Estados Unidos desde 1973. Tais casos foram responsáveis por 79% dos óbitos relacionados ao câncer de pele. Por esse motivo, o desespero em se esconder do sol alastrou-se ao redor do mundo.

Mais de 20 anos depois – em 1999 – pesquisadores australianos declararam que o uso de protetor solar protegia, em média, 40% contra o carcinoma de células escamosas, mas não contra o melanoma nem o carcinoma basocelular.

Apesar disso, a famosa música “Filtro Solar”, com partes narradas por Pedro Bial, difundiu o uso do protetor entre os brasileiros, tornando-se um costume: entre todas as experiências de vida e se pudesse escolher um conselho mais importante, seria nunca deixar de passar o protetor solar.

Os dois problemas do protetor solar

A luz do sol é composta principalmente de raios UVA e UVB. Utilizamos o filtro solar para evitar o câncer de pele e o envelhecimento cutâneo, mas o protetor bloqueia a maioria dos raios UVB, não UVA, que são os reais causadores do câncer de pele. Fomos orientados a passar protetor com FPS 15 ou mais e aplicá-lo novamente quando ficarmos expostos ao sol, se transpirarmos, entrarmos na piscina ou no mar, nos secarmos com a toalha e até mesmo quando o dia está nublado. Se pensarmos que o protetor bloqueia os raios UVB e não os UVA, na realidade é até mais fácil contrair câncer de pele. E o que isso faz com os níveis de vitamina D?

Pesquisadores ficaram sem saber essa resposta por muito tempo.

O protetor solar é composto por diferentes substâncias, que podem ser separadas em duas listas: uma de substâncias que absorvem a radiação UVA (protetores UVA) e outra que absorve a radiação UVB (protetores UVB).

Sendo assim, o uso do protetor solar na verdade causa dois problemas:

  1. Ficamos mais expostos aos raios UVA causadores de câncer pois não sentimos a ardência.
  2. Ficamos menos expostos aos raios UVB que estimulam a produção de vitamina D.

Fizemos uma lista de alguns componentes:

Protetores UVB

  • Cinamato
  • Etilhexil Metoxicinamato
  • Gliceril aminobenzoato
  • Homomentila salicilato
  • PABA
  • Padimate O
  • Padimate A
  • Salicilato de octilo
  • Octildimetil PABA
  • Octocrileno
  • Metoxicinamato de ctilo
  • Salicilatos
  • Trietanolamina
  • Dióxido de titânio
  • Óxido de zinco

Protetores UVA

  • Avobenzona
  • Benzofenona
  • Dioxibenzona
  • Oxibenzona

Se um componente do protetor solar bloqueia os raios UVB, na realidade está bloqueando os raios solares para absorção de vitamina D. O uso de filtro solar com FPS 15 impede em até 99% que nosso corpo transforme esses raios em vitamina D pois, ao bloquear os raios UVB, nosso corpo não consegue gerar vitamina D. Isso significa não obter vitamina D da principal fonte existente: o sol!

Enquanto isso, ficamos expostos aos raios UVA, causadores de câncer.

Dermatologistas dizem que a partir de uma dieta rica em alimentos naturais que contêm vitamina D, podemos obter a quantidade suficiente dessa substância. Ainda assim, temos um índice de deficiência em 65% da população e na maioria de nossos familiares, tanto jovens quanto idosos.

Qual o motivo de não obtermos vitamina D suficiente nos alimentos? Observe os alimentos a seguir, que são as melhores fontes* dessa vitamina:

As melhores fontes de vitamina D:

  • Óleo de fígado de bacalhau, 1 colher de sopa contém 1360 UI
  • Peixe-espada cozido, 30ml contém 566 UI
  • Salmão-vermelho cozido, 30ml contém 447 UI
  • Atum enlatado em água, 30 ml contém 154 UI
  • Suco de laranja fortificado com vitamina D, 1 copo (250ml) contém 137 UI
  • Leite de qualquer tipo, fortificado com vitamina D, 1copo (250ml) contém 115-124 UI
  • Iogurte fortificado com vitamina D, 180ml contém 80 UI
  • Ovo grande inteiro contém 41 UI
  • Cereais fortificados, 1 copo (250ml) contém 40 UI

*informações retiradas do National Institutes of Health

Esses são os alimentos que mais contêm vitamina D. Claramente, se quisermos obter no mínimo 2000 UI por dia, não há melhor forma além de comer óleo de fígado de bacalhau todos os dias. Não parece ser muito apetitoso.

A vitamina D é mais importante do que pensa a maioria

Os níveis saudáveis de vitamina D no sangue devem ser 50 ng/ml. Especialistas em medicina alternativa recomendam níveis maiores caso a pessoa possua histórico de câncer.

Ainda assim, a maioria dos médicos parece aceitar o nível de 30 ng/ml. A Sociedade Brasileira de Endocrinologia divulgou sua diretriz clínica em 2011 onde foi recomendado que deve ser consumida ao menos 1500-2000 UI de vitamina D, em forma de suplemento, por adultos e ao menos 1000 UI por dia por crianças e adolescentes, com o objetivo de aumentar baixos níveis dessa substância.

Se seus níveis de vitamina D estão baixos, você está suscetível a uma variedade de doenças.

Os sintomas de deficiência de vitamina D e suas doenças

A deficiência de vitamina D está diretamente relacionada a estes sintomas:

  • Osteomalacia – causa amolecimento dos ossos em adultos
  • Câncer de cólon, próstata, pâncreas e seios (consegue imaginar alguém que gostaria de ter isso?)
  • Infecções (Não é normal ficar sempre gripado ou resfriado)
  • Doenças cardíacas
  • Osteoporose (Ossos frágeis)
  • Diabetes dos tipos 1 e 2
  • Hipertensão
  • Esclerose múltipla
  • Falecimento devido a qualquer causa

Quase todas as pessoas que têm insuficiência cardíaca possuem baixos níveis de vitamina D. Na verdade, cientistas descobriram que cada parte do sistema cardíaco e circulatório possui diversos receptores de vitamina D. O sistema circulatório inteiro depende de vitamina D para funcionar perfeitamente.

Você ou alguém da sua família possui diabetes? Pode não ser genético mas talvez esteja relacionado à deficiência de vitamina D.

Esse nutriente também possui um papel fundamental em ambos os tipos de diabetes. Está comprovado que pessoas diabéticas possuem baixos níveis de vitamina D. Estudos mostram que a deficiência dessa substância faz com que fiquemos 91% mais suscetíveis à resistência à insulina e dobra o risco de desenvolver diabetes.

Pessoas com Alzheimer e Parkinson geralmente possuem baixos níveis de vitamina D também.

Talvez você não tenha Alzheimer ou Parkinson… E, obviamente, isso é ótimo! Mas já notou alguma perda de memória ou diminuição na rapidez das funções cerebrais?

Estudos realizados a longo prazo mostram que a falta de vitamina D aumenta o risco de qualquer tipo de declínio cognitivo de 40% a 60%. O aprendizado e a memória dependem da vitamina D.

Ainda não foi comprovado que existe relação entre a vitamina D e os problemas de aprendizado em crianças. Seria interessante fazer um exame para garantir que a falta dessa substância não está interferindo em sua capacidade de aprender.

Baixos níveis de vitamina D no sangue estão profundamente relacionados a um risco maior de câncer. Pesquisas mostram que isso pode aumentar o risco de desenvolvimento de câncer de 83% a 150%

Há também uma relação direta entre a deficiência de vitamina D e a disfunção autoimune. A doença não é agravada após a restauração dos níveis normais dessa substância.

Quase todo tipo de célula e cada tipo de tecido em seu corpo possui receptores de vitamina D.

Isso significa que cada célula necessita dessa vitamina para ser saudável. Também nos mostra que é necessário ingerir mais que 300 UI (e até mesmo mais que 800 UI!) por dia para auxiliar todas as funções.

O que fazer então? É viável comer peixe-espada, salmão e atum todos os dias? Ou seria melhor criar o hábito de comer uma colher de sopa de óleo de fígado de bacalhau, como era costume nos anos 50 e 60? Existe outra forma melhor?

 Como tratar a deficiência de vitamina D?

Parte do problema em diagnosticar a falta de vitamina D é que não existem sinais nítidos dessa deficiência. Alguns desses sinais incluem: depressão, cabeça suada, distúrbios intestinais e dores nos ossos e juntas – e e esses podem estar relacionados a muitas outras causas.

Já que é grande a probabilidade de você estar entre os 65% da população que têm deficiência de vitamina D, é necessário fazer um exame de sangue para ter certeza. Muitas vezes os médicos não solicitam o exame de 25-hidroxivitamina D, portanto você terá que solicitá-lo e não esqueça: é muito importante.

Não deixe para depois! Quanto mais adiar, maior o risco de desenvolver os problemas de saúde já mencionados aqui!

Após o resultado você poderá tomar as providências necessárias e, com o auxilio do seu médico, encontrar o melhor tratamento.

Caso tenha deficiência de vitamina D, será recomendado um desses 3 tratamentos:

  1. Consumir mais alimentos ricos em vitamina D e tomar mais sol;
  2. Ingerir vitamina D em gotas ou cápsulas por um certo período , geralmente doses de 50.000 UI de vitamina D2;
  3. Consumir suplementos de vitamina D3.

Por que a primeira recomendação não funciona

Já sabemos que a primeira recomendação não vai dar certo. A exposição ao sol geralmente é uma ótima solução, supondo que onde você mora é possível tomar sol e dependendo da estação do ano. Outro problema é que algumas pessoas não absorvem vitamina D tão bem quanto outras.

Não é garantido que seus níveis de vitamina D aumentarão suficientemente ao tomar sol. A região em que você mora afeta a quantidade de luz solar que você absorve; os problemas de saúde também.

Por exemplo: se está obeso, provavelmente você tem absorção anormal de vitamina D. Caso tenha algum tipo de doença no fígado, no rim ou digestiva, seu corpo não consegue absorver a vitamina através da pele.

Se sua pele é escura, você não absorve tanto os raios de sol quanto pessoas com pele mais clara. Se vive mais ao norte do equador, será mais difícil absorver mais vitamina D a partir do sol.

Se estiver ingerindo certos tipos de medicamento, incluindo esteroides, remédios para perder peso, anticonvulsivos ou colestiramina para baixar o colesterol, há um grande risco de não absorver vitamina D suficiente a partir do sol.

Tudo isso significa que você não pode contar com a exposição ao sol por 10 ou 20 minutos por dia para elevar seus níveis de vitamina D.

É possível calcular quanto é necessário se expor ao sol para obter 1000 UI, baseado em sua localização geográfica. Clique aqui para fazer o cálculo (site em inglês). Lembre-se que esse cálculo não considera se você possui problemas de absorção devido a diferentes tipos de doenças ou medicamentos que interferem na captação de vitamina D.

Em estudo realizado em 2010 no Memorial Sloan Kettering Cancer Center, em Nova Iorque, pesquisadores descobriram que passar de 3 a 8 minutos com 25,5% do corpo exposto ao sol ao meio dia (EST), no inverno de Boston, sintetizaria 400 UI de vitamina D. Dessa forma, seria necessário ficar exposto de 38 a 75 minutos por dia para obter 5000 UI.

Por que a segunda recomendação não funciona

Às vezes, seu médico optará pela ingestão de formas farmacêuticas de vitamina D. É compreensível, já que esses profissionais quase sempre utilizam medicamentos ao invés de produtos naturais, ainda que muitos já estejam utilizando uma alimentação melhor como tratamento. Entretanto, a vitamina D2 não é tão intensa e não dura tanto no corpo quanto a vitamina D3 . Consequentemente, os médicos escolhem um método menos eficiente para executar corretamente a tarefa de aumentar seus níveis de vitamina D.

Além disso, estudos ainda não mostram se a ingestão de uma grande quantidade de vitamina D seja mais eficaz que ingerir menores quantidades durante algum tempo. O corpo está acostumado a ingerir pequenas doses e não se sabe ao certo se maiores quantidades podem afetar outras partes do corpo. A segurança é o principal.

Nutricionistas recomendam a ingestão de 5000-10.000 UI de vitamina D3 por dia, durante 3 a 6 meses, para adultos para recuperar os níveis normais de vitamina D. Em seguida, deve-se diminuir a dosagem para 15.000 UI por semana.

Crianças precisam de, no mínimo, 400 UI por dia, apesar de ser aconselhável até 1000 UI. Normalizar esses níveis influencia na quantidade de gripes e resfriados contraídos ao longo da infância.

Por que a terceira recomendação é a única que realmente funciona para elevar os níveis de vitamina D

Os suplementos de vitamina D3 são ideais. Com eles, seus níveis dessa substância irão aumentar de forma equilibrada e contínua. Caso tenha qualquer sintoma de falta de vitamina D, eles começarão a desaparecer logo na primeira semana.

Quando obtiver os primeiros resultados, você deve iniciar o tratamento e fazer o teste novamente em três meses, para estabelecer o período que você necessitará de doses terapêuticas mais elevadas. O exame pode ser refeito anualmente, para certificar-se que os níveis estão normais.

Quando o assunto é saúde, é muito importante acompanhar de perto todos os resultados. É prudente diagnosticar e tratar a falta de vitamina D, solicitando os exames ao seu médico. Sua saúde vale muito e somente quando ficamos doentes que percebemos seu real valor. Procure seu médico ou nutricionista para manter seus níveis de vitamina D regulados!

Fontes
  • American Cancer Society Skin Cancer Prevention Activities. Accessed July 13, 2015. http://www.cancer.org/healthy/morewaysacshelpsyoustaywell/acs-skin-cancer-prevention-activities
  • https://ods.od.nih.gov/factsheets/VitaminD-HealthProfessional/#h3
  • Holick, M.F. Sunlight, ultraviolet radiation, vitamin D and skin cancer: how much sunlight do we need? Adv Exp Med Biol 2014; 810: 1-16.
  • www.skinmedica.com
    http://www.skinmedica.com/beautytalk/vitamin-d-deficiency-and-sunscreen
  • Choosing the Best Sunscreen Ingredients. Accessed July 13, 2015. http://www.sunscreeningredients.com/
  • The Ingredients in Sunscreen Destroying Your Health. Accessed July 13, 2015. http://foodbabe.com/2013/05/05/what-you-need-to-know-before-you-ever-buy-sunscreen-again/
  • http://www.edoctoronline.com/diseases-conditions.asp?Sunscreen-Skin-Cancer-and-UVA=0&c=2&articleid=838
  • Lips, P., van Schoor, N.M., and de Jongh, R.T. Diet, sun, and lifestyle as determinants of vitamin D status. Ann NY Acad Sci 2014 May; 1317: 92-98.
  • Terushkin, V., et al. Estimated equivalency of vitamin D production from natural sunshine versus oral vitamin D supplementation across seasons at two U.S. latitudes. J Am Acad Dermatol 2010 Jun; 62(6): 929.

 

O que é o colágeno?

O colágeno é uma proteína que está em praticamente todo nosso corpo.

É dividido em tipos de I a XII.

O colágeno I é o mais abundante. É encontrado nos tendões, no tecido conjuntivo denso, na pele, nas paredes das artérias, na cartilagem e na estrutura dos ossos e dentes.

O colágeno II aparece na cartilagem hialina e na cartilagem elástica. Compõe mais de 50% de toda sua proteína, ajuda a recompor o tecido cartilaginoso das articulações.

Nosso produto “Collagen Complete” é feito de colágeno hidrolisado, o que facilita a digestão e absorção pelos tecidos. Inclui também todos os tipos de colágeno, do I ao XII.

No início da experiência com colágeno hidrolisado, antes de elaborarmos a fórmula, encontrei uma amiga que não via há muito tempo e o primeiro comentário dela foi o quanto meu cabelo parecia mais volumoso e saudável.

Continuamos a pesquisa e elaboração da fórmula. Sabíamos que seria necessário inserir 25 mg de Ácido Hialurônico (AH), pois carrega nutrientes para as áreas do corpo onde há pouco fornecimento de sangue, como nos tendões, cartilagem, discos e menisco. Mas o foco não era somente nessas regiões. Conforme envelhecemos, o fornecimento de nosso sangue para quaisquer órgãos diminui; o objetivo da experiência era verificar se a pele se beneficiaria, e se haveria também mais absorção de colágeno com o AH.

Comecei a notar as mudanças em meu rosto dentro de um mês; meus amigos e familiares começaram a perguntar qual era meu segredo para, em tão pouco tempo, minha pele ter rejuvenescido…

Espero que seja tão bom para você quanto foi para mim!

Pele jovem? Temos o segredo!

Ontem, por alguma razão, comecei a reparar na pele do meu neto de 8 anos: suave, firme e macia.  Desejei que a minha ainda fosse assim… Mas o tempo não perdoa. Sabendo o que sei hoje, com certeza teria começado a cuidar da minha pele muito mais cedo.

Fiz uma lista com pequenas mudanças que recomendo a todos que desejam manter a pele com aparência jovem:

Alimentação

Alimentos ricos em Vitaminas A, C, e E como: salmão, sardinhas, castanhas, nozes, legumes e frutas ajudam a estimular a nutrição da pele, para mantê-la mais saudável.

Beber muita água é essencial. A maioria das pessoas não consome nem um litro por dia. Evitar ao máximo bebidas energéticas, refrigerantes e bebidas alcoólicas, é muito importante pois elas desidratam o organismo.

Uma dieta balanceada, composta por alimentos integrais é um dos primeiros passos para uma pele mais saudável. Alimentar-se com carne e ovos de animais criados a pasto, peixes de captura selvagem (todos aqueles que não tenham sido criados em regime de aquicultura), aves de granja e uma grande diversidade de vegetais e algumas frutas.

Ambiente

Expor-se ao sol é importante; além de ser excelente para o corpo, proporciona ao corpo vitamina D necessária para o bom funcionamento do organismo. Obviamente, uma queimadura de sol não fará bem algum. Se estiver exposto por mais de 20 minutos no período da tarde, é imprescindível utilizar protetor solar. De preferência, utilize os protetores minerais naturais, assim como os filtros solares que contém óxido de zinco.  O importante é a absorção da vitamina D.

O hábito de fumar, a poluição e a fumaça privam a pele de receber oxigênio e outros nutrientes importantes. Além disso, esses 3 vilões prejudicam todos os órgãos. O hábito de franzir o lábio ao fumar cria linhas nos lábios, que se se tornam mais profundas ao longo do tempo.

Estilo de Vida

O excesso de estresse pode desencadear efeitos negativos em todo o corpo. Quando faz parte da rotina, a pele é uma das mais afetadas.

Outro item muito importante é a qualidade das horas de sono; é essencial dormir bem para ter uma pele com aparência jovem.

A prática de exercícios físicos regulares é fundamental para manter um estilo de vida mais saudável. A prática correta de exercícios pode reduzir o estresse, melhorar a qualidade do sono e fornecer oxigênio e nutrientes à pele, além de ativar enzimas e hormônios importantes para o bom funcionamento de todo o organismo.

Suplementos para a Pele

Os aminoácidos do colágeno são ingredientes bioativos naturais que ajudam na hidratação da pele e evitam o envelhecimento. Quando o colágeno passa por um processo com água denominado hidrólise, é chamado de colágeno hidrolisado.

Diversos estudos comprovaram que nosso corpo digere facilmente o colágeno hidrolisado. A classificação alimentícia normal do colágeno encontrada na carne vermelha, pele, cartilagem, etc. é mais difícil de ser digerida (em média 20%), o que não ocorre com o colágeno hidrolisado, que é rapidamente digerido e absorvido após a ingestão.

A ingestão oral de colágeno hidrolisado foi aprovada, sendo seguro seu consumo.

Para ser uma substância ativa, o colágeno hidrolisado deve possuir uma excelente biodisponibilidade. Isso foi comprovado em animais e humanos após sua ingestão, onde 95% foi absorvido dentro das primeiras 12 horas. Esses estudos demostraram que o colágeno atingiu seu valor máximo na cartilagem e permaneceu relativamente alto após 96 horas.

Há uma razão para as crianças terem uma pele tão linda.

O colágeno e a elastina mantém a pele macia, firme, lisa e com aparência jovem. Conforme envelhecemos, as fibras elásticas se agregam formando fibras mais grossas, fazendo com que nossa pele perca a elasticidade.

O segundo elemento para manter uma pele jovem é o ÁCIDO HIALURÔNICO.

O ácido hialurônico (AH) é uma substância presente no organismo que deixa a pele saudável, firme e macia. Conforme envelhecemos, nosso corpo aos poucos perde essas substâncias .

O AH é o elemento mais procurado para quem quer manter uma pele jovem. Como atrai uma grande quantidade de moléculas de água (até 1000 vezes superior a seu volume), proporciona a hidratação contínua da pele. Isso faz com que muitas empresas fabricantes de cosméticos incluam o AH em seus cremes para pele, mesmo que não seja a maneira ideal para aumentar os níveis de AH na pele.

Outro suplemento importante para a saúde da pele é a vitamina C. Ela protege o colágeno da pele contra o ataque dos radicais livres, mantendo a resistência do colágeno.

O Collagen Complete contém todos esses itens.

O que é o sistema imunológico e como fortalecê-lo?

O frio está chegando e com ele, surtos de gripe. Isso significa que é o momento ideal para reforçar seu sistema imunológico, a fim de não ficar doente.  Sendo assim, uma questão vem à tona: “Onde fica meu sistema imunológico?”

O sistema imunológico provavelmente é o sistema mais complexo do seu corpo. Existem diversas linhas de defesa que são utilizadas para nos proteger de infecções e doenças.

A pele é a primeira. Sempre que existirem rachaduras na pele, uma série de reações organizadas entra em ação para garantir que seu corpo não seja invadido por organismos estranhos e trabalha para que aquela rachadura cicatrize o mais rápido possível.

A primeira linha de defesa para imunidade inclui também a boca e amídalas. Bactérias boas ficam nas membranas da boca, garganta e amídalas. Estas possuem um papel essencial nas reações de defesa imunológica do organismo sempre que bactérias e vírus são inalados ou ingeridos e produzem linfócitos, protegendo o corpo contra doenças e enfermidades.

A segunda linha de defesa do sistema imunológico

Somente uma linha não é o suficiente. A segunda linha de defesa do seu sistema imunológico inclui o timo, medula óssea, baço e gânglios linfáticos.

A glândula timo, localizada no pescoço

A função do timo é a produção de células T e liberá-las na corrente sanguínea. As duas células T liberadas quando o corpo está sob ataque é o auxiliar de T e as células citotóxicas T (conhecidas como assassinas).

A medula óssea, localizada no interior dos ossos longos

Todas as células do sistema imunológico são inicialmente derivados da medula óssea como células estaminais (as conhecidas células tronco). Algumas dessas células incluem as células B, células exterminadoras naturais,  glóbulos vermelhos e plaquetas.

O baço, que funciona como um filtro

O baço pode ser chamado de “filtro imunológico do sangue. Ele capta os corpos estranhos (antígenos) presentes no sangue. Pode ser considerado um “centro de conferências imunológica”. Nele, as células B são ativadas e produzem grandes quantidades de anticorpos. Além disso, os glóbulos vermelhos antigos são destruídos no baço.

Os linfonodos, que são filtros secundários

Os linfonodos são filtros imunológicos de um fluído conhecido como linfa e podem ser encontrados em todo corpo: virilha, axila, na parte superior do seu pescoço, no tórax e abdômen. In a similar fashion as what happens in the spleen, the defense cells that capture the enemies in the lymph nodes will present them to T and B cells, consequently initiating an immune response.

Your GI Tract is Not Inside Your Body!

immune-system2Did you know that what’s inside your gastrointestinal tract is considered to be located outside your body? Your GI tract starts with your mouth and ends at the anus. Just as the skin protects you from the outside elements, the GI (gastrointestinal) tract will protect you from anything that has the potential of reaching inside the body such as food, liquids, poison, chemicals, food additives, and bad bacteria.

It is important for your immune system to establish and maintain a strong presence at these borders, and indeed, the digestive tube is heavily laden with lymphocytes, macrophages and other cells that participate in immune responses.

So now that you know all this, answer the question: Where is your immune system?

It’s everywhere in your body from the top of your head to your toes!

How Do You Strengthen Your Immune System?

To keep your immune system strong, you have to go back to basics.

  • Sleep. Getting a good solid night of sleep goes a long way at keeping immunity high.
  • Nutritious food. A healthy diet is the ideal way to maintain a healthy gut, and regularly consuming traditionally fermented or cultured foods is the easiest way to ensure optimal gut flora.4
    Clean Water. If your body has to fend off microbes in the water you drink, you’re defeating the whole purpose of boosting your immunity.
  • Good Hygiene. Clean underwear daily keeps bacteria from traveling up the urinary tract to cause an infection. Daily bathing reduces the number of bacteria from the surface of the skin. The higher the number of bacteria gets, the more prone you could be to develop an infection.
  • Fresh Air and Sunshine. Getting out into the fresh air and letting the sun’s warm rays provide vitamin D for you goes far towards keeping immunity high. Studies find that high vitamin D levels prevent infections. And a walk in the fresh air exposes you to hopefully pure air. Studies now find that the air inside one’s home can contribute greatly to a compromised immune system because of high bacterial counts in carpeting, molds in air conditioning and heating ducts, and kitchen fumes.
  • Exercise and Movement. You have to move your body. Your white blood cells depend on adequate circulation which comes from moving your muscles. The body’s macrophages (pac men for bacteria) can become stationary if you don’t move.
  • Eating Fermented Foods.  Fermented foods provide your body with when they aren’t pasteurized.
  • Probiotics Supplements.  It’s important to take a probiotics supplement to ensure you’re getting a steady supply of a variety of healthy bacteria.  Make sure your probiotics supplement not only has plenty of units but also plenty of different strains.

A exposição ao sol pode prevenir a doença de Alzheimer? A relação entre a vitamina D3 e a saúde do cérebro

Estudos recentes comprovaram que uma das melhores formas de prevenir a demência e o Alzheimer é através da ingestão de vitamina D3 ou, se possível, expor-se diariamente ao sol.

Milhares de informações sobre os benefícios da vitamina D3 têm sido divulgadas nos últimos anos. Este artigo é para pessoas preocupadas com a saúde do cérebro ou  que já têm histórico familiar.

A Realidade da doença de Alzheimer

A doença de Alzheimer foi descrita pela primeira vez em 1906. Atualmente é a causa mais comum de demência em pessoas com 65 anos ou mais. Demência é uma síndrome caracterizada pelo declínio progressivo e global das funções cognitivas.

"O cérebro é o órgão mais complexo do nosso corpo. Somente agora os neurocientistas estão começando a compreender como protegê-lo."

“O cérebro é o órgão mais complexo do nosso corpo. Somente agora os neurocientistas estão começando a compreender como protegê-lo.”

Infelizmente, com o envelhecimento acelerado da população dos Estados Unidos, a projeção é que durante as próximas quatro décadas cerca de 20 milhões de pessoas irão desenvolver essa doença neurológica extremamente debilitante. Imagine o peso dessa situação para  o resto da população. Em determinado ponto, as pessoas com Alzheimer não conseguem mais ficar em suas próprias casas por ser muito perigoso. A doença faz com que tarefas simples como desligar a boca do fogão ou a torneira sejam esquecidas facilmente, provocando muitas vezes situações perigosas.

Antes da vítima do Alzheimer chegar ao ponto de ser internada em uma clínica de repouso ela deve receber atendimento domiciliar. Além de ser dispendioso isso também é um grande fardo para o resto da família responsável por seus cuidados.

O que os médicos antes pensavam sobre a Vitamina D

Há cerca de uma década, profissionais da saúde e até mesmo pesquisadores acreditavam que a vitamina D era importante somente para os ossos. Observaram que a deficiência de vitamina D causava raquitismo nas crianças, prejudicando seu desenvolvimento ósseo e também afetava os adultos.

Os ossos da perna, por exemplo, ficavam frágeis com a deficiência de vitamina C  e não suportavam a estrutura óssea. Devido ao peso de nosso esqueleto, sua sustentação pode fazer com que os ossos da perna se curvem para fora.

Revelado como a vitamina D age no organismo

Atualmente, é vista como a vitamina que age como um hormônio, afetando o sistema imunológico, ósseo, as glândulas do corpo e até mesmo o cérebro. Todas as partes do corpo possuem receptores que reagem à vitamina. Portanto, se não há o suficiente, essas partes começarão a sentir.

Com as últimas descobertas sobre a importância da vitamina D necessária para nosso organismo, sabemos que a quantia normal antes ingerida (de 400 a 600 UI por dia) está bem abaixo do nível necessário. Estima-se que, em média, 50% a 75% da população mundial têm deficiência dessa vitamina. Um estudo mais específico determinou que 69% da população geral necessita de mais vitamina D.

O grande problema é que ela está presente em poucas fontes de alimentos. Isso significa que os suplementos são a única maneira de obtê-la nas dosagens terapêuticas necessárias.

Estudos sobre as influências da vitamina D3 no cérebro e o Alzheimer

Algumas das evidências de como a vitamina D3 auxilia na função cerebral (entre outras) são bastante surpreendentes. Aqui está uma lista de alguns desses resultados de pesquisas:

  • Um dos sinais de possível deficiência dessa vitamina pode ser um leve declínio cognitivo. Isso significa sintomas como esquecer o motivo de ter ido a um cômodo da casa, não recordar palavras e pessoas do passado ou presente e raciocínio confuso, como se uma nuvem negra estivesse sobre sua mente, interferindo ao tomar uma decisão.
  • Foi demonstrado em diversos estudos que a vitamin D3 reverte a inflamação cerebral.
  • A deficiência de vitamina D3 enfraquece os músculos e causa dores no corpo e desconfortos.
  • Constatou-se que a vitamina D3 reverte os sintomas da doença quando associada ao tratamento com medicamentos para pessoas com o mal de Alzheimer. Além de extraordinário, é também um indicativo sobre os benefícios da vitamina D para o cérebro.
  • Baixos níveis de vitamina D também estão associados a diabetes, doenças cardíacas, câncer e outras doenças. Um estudo abrangente sobre a associação entre vitamina D e mortalidade revelou que baixos níveis de vitamina D estão diretamente ligados à morte prematura por doenças cardíacas e outras causas. Foi constatado que indivíduos com menores níveis de vitamina D têm um risco significativamente maior de desenvolver certas doenças ou morte precoce, em comparação com os indivíduos com maiores níveis de vitamina D.

O que você pode fazer para aumentar seus níveis de Vitamina D e proteger seu cérebro

Felizmente a solução é simples: tome sol, mantenha uma alimentação saudável e, mais importante, tome um suplemento de vitamina D3.  O sol é a forma mais antiga de obter vitamina D. Para algumas pessoas, essa absorção é feita de modo menos eficiente (é apenas um fator de genética e / ou tom de pele).

Como saber se há deficiência de vitamina D?

Primeiro: se você não costuma expor-se ao sol nem toma suplementos de vitamina D, provavelmente ela está em falta!  Sentimos informar mas, ao contrário da crença popular, a vitamina D acrescentada ao leite é o suficiente apenas para prevenir o raquitismo mas não para manter níveis saudáveis  e prevenir outras doenças relacionadas à deficiência dessa vitamina!

É necessário fazer um exame de sangue para saber se está com deficiência dessa vitamina.  Solicite ao seu médico para que inclua nos exames de rotina. A escala normal é de 0 a 100 ug/dl, e qualquer valor menor que 30 ug/dl é considerado muito baixo. Alguns clínicos renomados em medicina alternativa afirmam que seu objetivo é fazer com que seus pacientes elevem os níveis de vitamina D para 55-65 ou até mesmo 75 ug/dl.Vit. d3

Uma vez que seus níveis estiverem altos, a dose de vitamina D para ingerir diariamente é de 2000 IU por dia. Para bebês, a quantidade é de 1000 IU diária. Se você estiver com deficiência,  pode precisar ingerir até  10.000 UI por dia durante 3 meses para elevar os níveis.

Há ainda muito a aprender sobre a doença de Alzheimer e demência, mas o suplemento de vitamina D3 é, sem sombra de dúvidas, fundamental para sua prevenção e alívio dos sintomas. Além disso, exercícios mentais regulares (também chamado de “neuróbicos”) e a dança são aliados para uma vida mental saudável. Comece a tomar os suplementos, com certeza irá notar uma grande diferença em uma semana. Ainda assim, não deixe de tomá-los: são muito necessários!

 

 

Como se manter saudável durante as férias? Os três melhores suplementos para levar na bagagem!

Viajar para outro país é sempre uma diversão e não existe nada pior do que ficar doente, acamado ou até mesmo hospitalizado, impedindo continuar o passeio. O problema é que em outros territórios podemos encontrar diversos perigos microscópicos como micróbios, seres rastejantes e toxinas. Sabemos que ninguém quer carregar uma mala repleta de suplementos e, por isso, escolhemos 3 suplementos aproveitar as férias de forma saudável.

Para iniciar, separamos alguns dos perigos de saúde enfrentados nas viagens:

  • Água:  Microorganismos patogênicos na água que podem causar diarreia ou outros desconfortos.
  • Ar:  As toxinas derivadas da má qualidade do ar em países que não possuem testes de emissão de poluentes nos veículos ou regulamentação de poluição das fábricas.
  • Alimentação:  Por muitas vezes somos forçados a comer o mais prático e não o mais saudável.
  • Animais:  Não são somente as picadas de mosquito que nos incomodam; existem outros animais venenosos que podem acabar com a viagem.

Os melhores suplementos para evitar tais problemas são:

  • Carvão Ativado
  • Iodo Nascente (Nascent iodine)
  • Um suplemento antioxidante de boa qualidade

Água e alimentos contaminados causam infecções microbianas

Quantas vezes já vimos relatos de pessoas que visitaram o México e foram acometidas pelo mal de Montezuma, também conhecido como “diarreia dos viajantes”? Pode ter sido causado por um parasita na água contaminada – a giardia, por exemplo –  ou até mesmo por doenças de origem alimentar. Alguns turistas já contraíram doenças que se tornaram tão graves que levaram até à morte.

Outra forma de contrair algumas doenças é pelo ar, no voo para o destino. É comum pegar uma gripe ou até pneumonia ao respirar o ar recirculado da cabine do avião.

As toxinas do ar em alguns países que não têm testes de emissão de poluentes ou regulamentação de poluição das fábricas também são fatores preocupantes; podem causar sonolência, cansaço e doenças.

Essas informações não são para amedrontar ninguém e sim para alertar sobre os possíveis perigos, fazendo com que os viajantes de plantão tomem os devidos cuidados antes de partir para uma aventura.

Carvão Ativado e Iodo são fundamentais

Há algo que podemos fazer para evitar que esses micróbios rastejantes horrendos estraguem as férias. É uma técnica conhecida há anos por muitos viajantes, mas não muito divulgada.

O segredo é consumir carvão ativado em pó e/ou em cápsulas. É uma substância preta, que mancha as roupas, então é recomendado que seja embrulhada em saco tipo “ziplock” (com fecho hermético) e depois em outro saco, por precaução. O Iodo geralmente vem em um pequeno frasco conta-gotas e é fácil de guardar.

Como utilizar o Carvão Ativado em viagens

Ao saber que será exposto a altos níveis de toxinas ou micróbios, retire esses medicamentos da bagagem. Misture uma colher de chá de carvão ativado em aproximadamente 250ml de água potável e beba. Se quiser, tome mais água.

Você pode repetir esse procedimento a cada 4 ou 6 horas, caso os sintomas permaneçam. Repita a cada 12 horas se os sintomas tiverem desaparecido. Não existe dose tóxica para o uso do carvão – é uma das substâncias mais inofensivas do planeta.

Utilize o mesmo procedimento se contrair uma infecção e até sepse (envenenamento do sangue). O Carvão Ativado possui propriedades antivirais e age contra disenteria, cólera e infecções no tubo digestivo. Se puder, leve alguns gramas a mais para presentear as pessoas nos locais que visitar, caso existam algumas doenças infecciosas nessas comunidades.

Como utilizar o Iodo em viagens

Se perceber que tomará uma água “duvidosa”, adicione algumas gotas de iodo nascente e agite. Isso provavelmente matará a maioria dos micróbios em alguns segundos.

O iodo é um dos suplementos mais importantes para a saúde e é essencial para todas as células do seu corpo. É sabido que a maioria dos norte americanos e europeus tem deficiência desse elemento químico, o que aumenta o número de problemas de tireoide e outras doenças. O Iodo também é uma das substâncias anti-microbianas mais poderosas. É utilizado ainda nos dias de hoje para desinfetar a pele antes de cirurgias.

Carvão Ativado para o tratamento de picada de mosquitos e mordidas de cobras

O Carvão Ativado pode ser muito útil em casos de picadas de insetos como aranhas venenosas ou até mesmo cobras. Pode ser feito um emplastro nas feridas. É muito simples: pegue papel toalha (de preferência não-clorado) e estique-o na mesa. Em uma tigela pequena, misture uma colher de chá de carvão ativado com água, até formar uma pasta. Espalhe-a no papel toalha, o suficiente para cobrir a ferida. Cubra essa pasta com o restante do papel toalha, formando uma pequena bandagem. Nesse momento, um pouco da água dessa pasta passará pelo fundo do papel. Esse será o lado que ficará na ferida.

Cubra com plástico filme e utilize uma atadura para manter essa bandagem no local e deixe agir. Para melhores resultados, faça uma mistura de uma colher de chá de carvão ativado e água e beba.

17 Métodos caseiros para acabar com a insônia

Existem alguns métodos naturais recomendado para quem quer melhorar a qualidade do sono. Listamos aqui alguns que foram extraídos de estudos de investigação sobre como dormir profundamente, descansar e melhorar a qualidade de vida.

17 dicas eficazes para curar a insônia (para começar hoje mesmo):

Reduza a quantidade de luz
Deixe seu quarto o mais escuro possível: cubra até o despertador. Isso ajuda a restaurar o equilíbrio hormonal da melatonina, regulando o seu ciclo de sono. Para que esse hormônio seja produzido é essencial que o ambiente esteja completamente escuro.

Métodos de restrição de sono
Restrinja o tempo que você fica na cama para 6 horas (das 2h às 8h, por exemplo). Às 8h, levante-se e não volte a dormir o resto do dia. Isso fará com que seu cérebro e corpo fiquem tão cansados que precisarão dormir.

Com esse método, no primeiro momento você dormirá 4 horas seguidas; depois, 4 horas e meia, 5 horas, 6 horas e, por fim, 8 horas. Quem utiliza essa técnica sabe que funciona. Entretanto, exige muita disciplina e leva até 6 semanas para eliminar a insônia por completo.

Controle o ambiente
Mantenha o quarto em temperatura estável e sem barulho. Caso tenha um ar condicionado programado para acionar no meio da noite, prefira utilizar um ventilador para dormir, para evitar que você acorde no momento em que o aparelho ligar.

Evite interrupções do Sistema Digestório
Evite grandes refeições antes de dormir. Pode ser mais difícil  pegar no sono se você estiver muito pesado ou se o alimento estiver digerindo bem.

Suspenda os estimulantes
Se antes de dormir você estiver consumindo qualquer produto que contenha cafeína  – mesmo que seja 6 horas ou mais– talvez fique sem dormir a noite toda. Isso não significa abolir a cafeína do seu cotidiano, mas observar  o período que seu organismo necessita para eliminá-la.

Limite a quantidade de estimulantes como bebidas energéticas, cafeína, nicotina e álcool que são consumidos durante o dia, principalmente perto da hora de dormir.

Exercite-se cedo
Evite exercícios intensos antes de dormir. Eles estimulam diferentes vias metabólicas e bioquímicas que podem fazer com que você  fique acordado.

Pratique bons hábitos para que os maus hábitos sejam eliminados
Crie uma rotina antes de dormir: apague todas as luzes da casa, verifique as fechaduras, dê uma olhada nas crianças (caso tenha), ponha uma música relaxante, tome um banho quente e demorado à luz de velas e então vá dormir.

Apague todas as luzes de LED ao anoitecer
As luzes de LED e a luz azul de TVs, tablets, celulares, notebooks e computadores estimulam o cérebro e nos mantêm acordados. Leia um livro e utilize luzes ambiente (amarelas).

Tenha dois despertadores
Se sua preocupação é não acordar no horário e, com isso, chegar atrasado aos seus compromisso, utilize dois despertadores: seu despertador habitual e seu celular. Cubra-os para que a luz não incomode.

Evite os CEM dos despertadores e telefones celulares
Há uma quantidade crescente de pesquisas sobre os campos eletromagnéticos prejudiciais emitidos por despertadores e telefones celulares, mesmo quando estão distantes de você. Afaste todos os despertadores, celulares e outros dispositivos eletrônicos na hora de dormir, para não prejudicar seu sono. Seria ainda melhor se tudo ficasse em outro quarto.

Escolha o momento certo para conversar sobre assuntos aborrecedores
Se tiver qualquer problema, preocupação ou conflito, não os aborde antes de dormir; isso pode tirar seu sono.

Poupe-se das más notícias
Não assista a noticiários, jornais ou qualquer programa que possa fazer com que você se preocupe.

Uma dieta saudável é essencial
Coma somente alimentos saudáveis que fornecem muitas vitaminais e minerais . Evite grãos e açúcares refinados. O açúcar pode viciar, fazendo com que você sinta vontade de comer no meio da madrugada, principalmente se comer um chocolate ou qualquer tipo de doce antes de dormir.

Conte com a ajuda da natureza
Durante o dia, aproveite alguns minutos de luz do sol ou luz do dia, para  auxiliar seu ciclo circadiano (ciclo de luz e escuridão).

Melhor que isso: acostume-se com a ajuda da natureza
Quando ficamos descalços na grama, estando sentados ou em pé, a terra transmite aos nossos pés um número suficiente de íons negativos através de canais iônicos, que auxiliam na reposição dos níveis de antioxidantes. O resultado final é uma noite de sono muito melhor.

Aprenda a relaxar
Assim que deitar, relaxe. Não é necessário fechar os olhos se o quarto estiver totalmente escuro . Inspire e expire devagar, sentindo seu corpo relaxar um membro por vez. Permita-se descansar e o uso de um sonífero natural poderá facilitar seu sono.

Utilize soníferos naturais para dormir
Um medicamento natural para dormir conterá ingredientes à base de plantas que auxiliam no ciclo do sono. Como exemplo, podemos citar três ingredientes: melatonina (não o medicamento farmacêutico), passiflora (a flor do maracujá), raíz de valeriana e GABA (ácido gama aminobutírico), um neurotransmissor que ajuda a regular a atividade cerebral.

A melatonina é produzida naturalmente pela glândula pineal e atinge seu ápice entre duas e três horas da madrugada. Quando o sol se põe, os níveis mais baixos de luz fazem com que sinais neurais sejam disparados, estimulando a liberação da melatonina pela glândula pineal, que interrompe esse processo na madrugada quando os níveis estão suficientes.

Para restabelecer os níveis de melatonina a dosagem correta é de 0.3 a 1.0 mg por dia.

O extrato de passiflora é conhecido como sedativo. Entre suas diversas propriedades, podemos citar que é eficaz no alívio de espasmos musculares, acalma os pensamentos acelerados e auxilia aqueles que são ansiosos, agitados e precisam de uma boa noite de sono.

Outra erva que tem sido utilizada para indução do sono é a raíz de valeriana. Indicada para aqueles que não conseguem dormir, também pode ser utilizada com outras ervas que causam sonolência como lúpulo ou  erva-cidreira. Essa raíz também é uma ótima opção para pessoas que estão querendo interromper o uso de medicamentos para dormir, pessoas nervosas, ansiosas, deprimidas, que têm dores de cabeça ou enxaquecas, asma, desconforto estomacal, cólicas menstruais ou são instáveis. Também pode ajudar aqueles que têm epilepsia, TDAH, Síndrome da fadiga crônica ou estão com sintomas da menopausa.
O GABA é chamado de “medicação natural contra a ansiedade”. É considerado o principal neurotransmissor inibidor no sistema nervoso central, que ajuda a acalmar a mente agitada sem atrapalhar o foco e concentração ao longo do dia. Além disso, aumenta as ondas alfa no cérebro, um pré-requisito importantíssimo para adormecer.

Curiosamente, fisiculturistas utilizam o GABA para tonificar os músculos e prevenir espasmos.

É bastante válido experimentar remédios naturais para dormir antes de utilizar medicamentos para insônia!

É errado utilizar as pílulas da inteligência para trabalhar melhor?

Conforme o mercado de pílulas da inteligência aumenta, como o suplemento NeuroFuse, que tomou conta do Vale do Silício e de outras empresas inovadoras, uma questão vem à tona: “Será que a ambição e a vontade de vencer estão indo longe demais?”

CAMBRIDGE – Pesquisas científicas sobre os aspectos cognitivos têm aumentado rapidamente. Sendo assim, um número crescente de empresários descobre a nova classe de pílulas da inteligência: legalizadas, eficazes, seguras e que auxiliam na concentração, foco, absorção e energia.

A “droga dos concurseiros” é o nome do comprimido que necessita de prescrição médica e está sendo utilizado de forma indevida, perigosa e ilegal. No entanto, uma nova classe de pílulas chamada “nootrópicos” oferece uma alternativa acessível, segura, legal e eficaz. Marcas famosas como Neurofuse estão disponibilizando-as na internet, oferecendo testes gratuitos aos interessados.

Conforme o acesso a estes suplementos legais e seguros fica cada vez mais fácil, até mesmo os reguladores, cuja função é manter uma concorrência leal, estão avaliando se é necessário implementar novas regras para sua proibição, apesar de serem seguras e legais.

Fictional smart drugs like the one featured in Limitless have helped bring attention to real smart drugs which are increasingly popular.

As fictícias drogas da inteligência, como apresentadas no filme Sem Limites, têm despertado a curiosidade sobre as pílulas reais que estão cada vez mais populares.

Certos setores como o comércio, dependem de comerciantes mentalmente habilidosos, perspicazes e  funcionais. As pílulas da inteligência podem ajudar a melhorar a energia, foco, memória e muito mais.

“A questão não é se é seguro, mas se pode ser criado um ambiente inerentemente injusto em termos de concorrência; utilizar suplementos para estimular o cérebro pode resultar em uma vantagem desleal”, disse  uma autoridade reguladora que preferiu manter-se anônima.

Smart Pills are increasingly becoming an object of scientific research from prestigious journals.

As pílulas da inteligência estão tornando-se cada vez mais um objeto de pesquisa cientifica em revistas renomadas.

Atualmente, a pílula mais popular é a Neurofuse; ela contém um ingrediente chamado de Rhodiola Rosea. Foi cientificamente comprovado que este componente melhora os resultados dos testes em até 8% quando ingerido durante os estudos, de acordo com uma pesquisa publicada no Journal of Phytomedicine.

Os empreendedores adoram estas pílulas de inteligência por suas vantagens no trabalho. Muito foi divulgado sobre o assunto, em locais como CNN, Huffington Post, e CNBC investigando as pílulas da inteligência e seu impacto.

Os principais executivos do mundo da tecnologia utilizam nootrópicos. O sr. Richard Branson, empresário britânico e fundador do Grupo Virgin, envolveu-se em uma campanha de marketing em 2011 para o filme “Sem Limites”, estrelado por Bradley Cooper.

Embora o anúncio possa ser visto como uma campanha publicitária para um filme e nada além disso, é intrigante a questão levantada: se Branson utiliza ou não as pílulas da inteligência.

“Atletas profissionais também consomem tais ‘potenciadores de rendimento’”, comentou um CEO, ressaltando que não são simplesmente pílulas mágicas e seus efeitos são proporcionais ao potencial de cada um. “As pílulas fazem com que o normal fique ótimo e o ótimo fique magnífico”, completou.

“Isto é o que preocupa nossa bússola ética: tais pílulas oferecem mais vantagens a empresários e empresas”, comentou uma autoridade reguladora.

Os criadores de Neurofuse não veêm isso como um problema: “Achamos normal ingerir suplementos para ajudar no crescimento muscular. Portanto, não deveria haver um tabu contra o uso de suplementos para melhorar o nosso cérebro”.

Com o desenvolvimento científico contínuo das “drogas da inteligência” e sua crescente popularidade, será que as indústrias específicas irão investir no comércio, na fase de testes, etc, assim como a NCAA [Associação Atlética Universitária Nacional] faz por seus atletas?

“Não dá para saber, mas não me surpreenderia”, comentou uma autoridade reguladora.

Como perder 5 quilos em uma semana

Aprender como perder 5 quilos em uma semana é difícil, mas não é impossível. Perda de peso é um grande problema para uma grande porcentagem de pessoas. Para resultados de perda de peso adequados você precisa seguir um plano saudável baseado em métodos naturais de perda de peso. No entanto, existem alguns casos em que você pode querer implementar medidas rápidas a fim de perder peso rapidamente. Delineamos como perder peso em uma semana em um dos nossos artigos anteriores, portanto, neste artigo nós demos um passo adiante, descrevendo o que você pode fazer se você quiser perder 5 quilos em uma semana.

Perder 5 quilos em uma semana não é a coisa mais saudável a se fazer é claro, mas você pode experimentar e ver quanto peso consegue perder, e ao mesmo tempo, avaliar quão fácil ou difícil todo o processo de perda de peso é.

FIQUE PRONTO

Antes de iniciar este desafio de 7 dias, consulte o seu médico para assegurar se o seu corpo e o seu estado de saúde são capazes de tais atividades rigorosas. Perder peso rápido pode às vezes criar outros problemas de saúde e isso é altamente indesejável. Se o seu médico decidir que você está bem de saúde, reúna toda sua força de vontade e energia, e prepare-se para ir.

DÊ O SALTO INICIAL

Para começar sua difícil jornada você vai precisar dar um salto inicial. O que você deve fazer no primeiro dia é seguir uma dieta muito rigorosa, o que irá ajudá-lo a entrar no clima da perda de peso rápida. Para começar, você deve tomar um café da manhã saudável, com alimentos como cereais e leite desnatado, durante o dia você só deve comer algumas porções de frutas, seguidas por um iogurte desnatado à noite. Além disso, você precisa garantir que beba muita água e / ou chá verde. Lembre-se que este é apenas um salto inicial para o primeiro dia, e não deve ser continuado após isso.

MENOS É MAIS

Pelo resto da semana você vai limitar o número de calorias que consome através dos alimentos. Uma boa maneira de diminuir sua ingestão calórica é cortar suas porções de comida pela metade, e beber uma grande quantidade de água. A água irá manter o seu estômago cheio e diminuir seu desejo por comida, o que significa menos calorias consumidas. Não tente pular refeições e então comer mais; esta não é a abordagem correta para a perda de peso rápida. A maneira correta de alcançar a perda de peso rápida é comer pequenas refeições a cada 3-4 horas. Tente preparar sua comida em pratos pequenos, o que lhe dará uma compreensão mais realista do quanto você está comendo.

SEM MAIS LANCHINHOS

Você precisa entender que para perder 5 quilos em uma semana você terá que reduzir drasticamente as calorias que consome diariamente. A fim de perder um quilo, você precisa queimar 3.500 calorias a mais do que você consome, isto significa que as calorias que você consome através dos alimentos devem ser mínimas. Assim, durante esta semana você deve cortar completamente: refrigerantes, doces, chocolates, salgadinhos, produtos lácteos, alimentos enlatados, alimentos processados, fast food e frituras. Você também deve limitar o consumo de carboidratos e proteínas. É incentivado que você coma frutas, como maçãs e laranjas, verduras, peixes, carnes brancas e saladas sem molho.

CAFÉ DA MANHÃ É UM DEVER

Como mencionamos anteriormente, café da manhã é uma obrigação e não deve ser negligenciado, enquanto o jantar se torna obsoleto nos próximos 7 dias. Comece o seu dia uma hora mais cedo do que você está acostumado. Passe 10 minutos fazendo exercícios de alongamento para acordar todos os seus músculos, e depois caminhe por 20 minutos (você também pode correr para obter melhores resultados). Volte para casa, tome uma ducha rápida, e depois tome um café da manhã saudável com cereais e leite desnatado. Depois de voltar para casa do trabalho a tarde, descanse por cerca de 30 minutos, e depois faça exercícios de 45 minutos a 1 hora. Durante este tempo você pode caminhar, correr e fazer exercícios de levantamento de peso. Seu objetivo é trabalhar os músculos, e forçar seu corpo a queimar mais energia. Não basta simplesmente fazer os movimentos dos exercícios, você precisa garantir que esteja forçando seus limites.

PULE O JANTAR

Jantar nos próximos 7 dias é obsoleto. Como mencionamos anteriormente, esta semana será drasticamente diferente do que você está acostumado. Uma grande diferença é a ausência de jantar. Para manter o estômago ocupado você pode beber água e chá verde. Pulando o jantar você dá ao seu corpo tempo suficiente para queimar a gordura de suas reservas de gordura. Isto não só irá aparecer na balança, mas também terá um impacto positivo em sua aparência, já que vai ajudar você a perder centímetros em suas medidas. Se você achar muito difícil pular o jantar, então vá para a cama mais cedo, ou tente manter o corpo e a mente ocupados.

Para resumir as coisas, se você precisa aprender como perder 5 quilos em uma semana você terá que fazer muitos sacrifícios, e terá que ajustar a sua rotina de modo a consumir menos calorias enquanto queima mais. Planos de perda de peso como este, ou como “como perder peso em duas semanas”, só são adequados por uma quantidade muito limitada de tempo. Para obter resultados que duram, você precisa adotar metas de perda de peso saudável e rotinas; essas são, de longe, a melhor maneira de perder peso.

O goji berry emagrece?

1. Afastar a gripe
Quer se proteger dessa infecção? Pois dê mais atenção à goji berry. Isso porque experts da Universidade Tufts, nos Estados Unidos, notaram o seguinte: cobaias mais velhas que tomaram uma bebida à base da fruta responderam melhor à vacina antigripe após serem expostas ao vírus da doença. “A goji berry aprimora a ação de células responsáveis por ativar unidades do sistema imune que combatem infecções”, acredita Simin Meydani, autora da investigação.

A especialista ressalta que são necessários outros experimentos para averiguar se os idosos teriam as mesmas vantagens ao apostar na fruta.

2. Melhorar a visão
Um dos destaques dessa frutinha são os carotenoides, grupo do qual fazem parte o betacaroteno, a luteína e a zeaxantina. Esta, aliás, é a grande representante da turma, já que responde por quase 60% do conteúdo de carotenoides da fruta. E já está mais do que demonstrado que as substâncias dessa classe são capazes de prevenir problemas sérios de visão, como aqueles que afetam a mácula – a parte central da retina, cuja missão é captar os detalhes.

3. Prevenir câncer
Também chama atenção a quantidade de betacaroteno presente na goji berry: seis colheres de sopa da fruta (100 g) concentram 7,4 mg desse nutriente. Para ter ideia, a mesma porção de cenoura – uma das mais famosas fontes de betacaroteno – tem 4,7 mg. Graças ao seu poder antioxidante, ele impede o aparecimento de tumores ao combater os radicais livres, substâncias capazes de provocar mutações nas células.

4. Auxiliar o intestino
As fibras – importantes para o bom funcionamento desse órgão – também são abundantes na goji. Seis colheres de sopa da fruta (100 g) têm 7,4 mg de fibras. A mesma quantidade de feijão tem 6,4 g do nutriente.

5. Ajudar a emagrecer
Se o seu principal objetivo é perder peso, saiba que a goji berry tem seus préstimos. Isso porque, na escala de índice glicêmico (IG), ela soma ínfimos 29 pontos. Alimentos com menos de 50 são considerados de baixo IG. E a vantagem disso é simples: como eles não fazem os níveis de glicose disparar, o pâncreas não precisa liberar de vez uma enxurrada de insulina no sangue para dar conta de todo o açúcar excedente. Lembrando que outra função desse hormônio é armazenar energia no corpo – inclusive na forma de gordura. Daí a importância de priorizar alimentos com baixo IG.

Quanto devo comer?

Se quiser tirar proveito de tudo isso, solução é investir na goji desidratada. Com a redução do volume, o perigo é encher a mão e, dessa forma, colocar a cintura em risco. Por isso a recomendação de consumir 2 colheres de sopa por dia, que reúnem 100 calorias, sem deixar de moderar no resto da dieta. Se optar pelo extrato, não ultrapasse 3 cápsulas ou 600 mg da versão em pó.a

 

css.php